Siga-nos nas redes sociais!

©2020 Vamos Subir - Todos os direitos reservado

Vamos Subir

CNPJ 35.234.052/0001-07

Rua dos Pinheiros 870, Pinheiros, São Paulo, 05422-001

oi@vamossubir.com.br

  • LinkedIn ícone social
  • Facebook ícone social
  • Instagram ícone social
  • YouTube ícone social

AGENDA DE EVENTOS

DESCOBERTA DE PROPÓSITO

Hoje vamos entender um pouco sobre o que é descoberta de propósito. De acordo com o site https://www.dicio.com.br/proposito/, podemos descrever como:

  “Grande vontade de realizar ou de alcançar alguma coisa” ou “O que se quer alcançar; aquilo que se busca atingir". 

Então a descoberta de propósito é entender o que você quer alcançar em sua vida profissional e ir atrás disso, com grande vontade de realizar. Não existe uma fórmula para você encontrar seu propósito, mas para você ter sucesso em sua busca, precisa entender o que te motiva, quais os seus talentos ou paixões, se você é bom no que faz ou, em outras palavras, quem você realmente é.

De acordo com Tatiana Sereno, Diretora de RH da Diageo, precisamos entender no que somos melhores, qual é aquele momento que nos completa e nos faz sentir melhor, e assim poderemos entender o padrão que existe por trás disso. Em nossa carreira, precisamos pensar como e onde podemos fazer o que somos melhores.

Ela comenta que no começo de sua carreira precisou fazer algumas coisas antes de entender o seu propósito. No começo ela fez pesquisas e descobriu a carreira organizacional, fez alguns estágios e iniciou sua carreira. Depois de algum tempo na organização, ela sentiu paixão no que fazia e isso a motivou em seguir adiante e ir atrás de outras oportunidades na área que escolheu. 

Já parou para pensar no que de fato nos motiva? O que faz você acordar todo dia pela manhã e desempenhar (ou procurar) aquilo que mais gosta de fazer? Em nossa busca na descoberta de propósito, precisamos o que de fato nos dá motivação. Reforçando o que foi falado anteriormente pela Tatiana:

Pesquisar algumas áreas é muito importante para essa descoberta. Pode ser que no começo não seja tão natural quanto pensávamos, pois, não é fácil de lidar com diversos fatores que uma profissão (ou uma carreira) trás consigo.

Muitas vezes, cobranças internas, falta de resultados esperados, ou pressões da liderança podem abalar a maioria dos jovens profissionais que não estão tão acostumados com esse tipo de demanda.

Como disse Bruno Nardon em uma palestra para o Vamos Subir: “A vida é um túnel escuro, e com uma pequena lanterna continuamos andando pra frente”. (Palesta com Bruno Nardon). 

No começo da carreira, é comum passarmos por algumas frustrações mas precisamos seguir em frente, amadurecer nosso mindset e buscar o nosso propósito para carreira (ou emprego) que vai nos ajudar a crescer e nos desenvolver.

Como tratamos anteriormente, para que trilhemos corretamente o caminho de nosso propósito, devemos considerar que isso não abrange só um aspecto de nossa vida, esse propósito faz parte de como acordamos, como nos vestimos, como vamos dormir, de que forma nos exercitamos, como conhecemos as pessoas, como lidamos com a situação.

O Master Coach José Roberto Marques, comenta: "Podemos descobrir o nosso propósito também caminhando três caminhos distintos.

1- Por meio de uma investigação da vida;

2 - quais são seus verdadeiros talentos;

3 - Partir de um estado de conexão e expandir para o estado de conexão”.

Nesse caminho, encontre algo com o qual você seja muito bom e faça de tudo para amá-lo.

Mas será que nosso propósito pode mudar? 

Lembro que na minha juventude eu tinha um sonho de ser da aeronáutica e pilotar aquelas aeronaves que eu só via em filme, mas isso mudou quando eu cheguei na adolescência. Na época, anos 2000, a tecnologia estava em grande ascensão e muitas descobertas, foi ai que comecei a me interessar por tudo que se relaciona a tecnologia. Mas antes de iniciar na carreira que atuo hoje, pesquisei muito e trabalhei em diversos lugares. 

Já trabalhei entregando folheto no farol, vendendo produtos de limpeza para casa, na recepção de um hotel, em uma empresa de viagens na área administrativa, na área administrativa/comercial de uma empresa que vendi pisos Epox, como estagiário na policia federal, até finalmente chegar no recrutamento e seleção de tecnologia.

Quando iniciei nessa área, conheci muita coisa sobre tecnologia (programação) e comecei a me interessar cada vez mais, mas não em programar, mas sim em conhecer sobre o que esse pessoal fazia. Iniciei em 2008 e nunca mais sai dessa área. Apesar de ter passado por muitas empresas e o meu propósito ter mudado algumas vezes no decorrer de minha vida, consegui chegar em uma carreira que tenho prazer em trabalhar e me especializar mais.

Ana Lígia Bacca da Stefanini comenta sobre a mudança do propósito: “Sim, ele pode amadurecer, ele pode mudar o foco, a medida que o tempo passa, você vai ganhando experiência, vai se desenvolvendo, você também amadurece o seu olhar sobre o seu propósito”.

A descoberta de propósito não é algo que devemos procurar em apenas uma área de atuação de nossas vidas. Muitas pessoas entendem que apenas com aquele emprego, ou status serei feliz e terei o sucesso que tão almejado.

Bem, de fato, como já conversamos neste segmento de Trilhas, consideramos o sucesso e felicidade um passo muito importante para conseguirmos entender o nosso propósito de vida.

No entanto, gostaríamos de desenvolver um outro lado dessa equação. Porque afinal de contas, não existe apenas a área profissional em nossas vidas, devemos considerar que outros alicerces podem impactar nossa rotina, produção, humor, educação, vida social e outras áreas que você considera importante.

Para algumas pessoas, a religião (ou crença) dela é uma das formas de encontrar essa meta de vida, enquanto para outros, é desenvolver um esquema tático, uma planilha dos sonhos que dita cada passo que ele(a) irá traçar nessa vida.

 

Independente de qual seja a sua maneira de procurar seu propósito, queremos deixar claro que isso este processo é algo unicamente seu, é o seu momento de entender quais são seus gostos e aptidões. E claro, criar um Network (profissional e/ou pessoal) com pessoas que têm esses mesmos conceitos pode facilitar este processo por meio de sessões de coaching, ou conversas informais.

 

Caso você acredite que não esteja “maduro o suficiente” neste caminho, não se julgue de maneira tão severa, pois, muitas pessoas não conseguem encontrar tão rapidamente as respostas de propósitos. E por conta desta condição desprezados, ou menores que os outros em nossa volta. Por isso, vamos te ajudar com um passo importante que é, acalmar sua autocrítica.

 

De acordo com a professora e palestrante de Harvard, Dorie Clark:

 

“Nossa autocrítica é abastecida por crenças e sentimentos de que somos melhores, ou piores que os outros. Sentir que não somos bons o suficiente (especialmente no trabalho) pode ser doloroso. Enquanto sentir-se superior do que os outros, nos leva a perda de lealdade nos relacionamentos.” Referência.

 

Voltando para nossa realidade, não ter um propósito definido com 20, 21, 22, 23 anos de idade não é o fim do mundo. Porque o processo de amadurecimento de ideias e conceitos, pode ser diferente de uma pessoa a outra. E significa que aquele seu amigo de escola que gabaritou no vestibular, está formado e trabalhando na área tem mais propósito na vida do que você, porque no fim das contas, ele pode estar buscando o mesmo tanto quanto você.

 

Às vezes nos enxergar com uma perspectiva similar de outras pessoas pode ser uma forma de amenizar a autocrítica e se equilibrar emocionalmente para buscar seu propósito.

 

Independente do estágio que esteja vivenciando agora, o convidamos a refletir sobre este ponto inicial e desta forma, começar a subir de nível em planejamento, em metas de vida (profissional, pessoal, social etc.) e em propósito.

Quando ganhamos mais experiência, nosso olhar sobre as coisas muda e assim o nosso propósito de vida também. Fique atento aos conteúdos do Vamos Subir para mais dicas!